quinta-feira, 20 de setembro de 2007

VERÃO continua..........



ADVOGADO X ADVOGADO
História real que ganhou o primeiro lugar no Criminal Lawyers Award Contest:
<
Um advogado de Charlotte, NC, comprou uma caixa de charutos muito raros e
caros.
Tão raros e caros que os colocou no seguro contra fogo, entre outras coisas.
Depois de um mês, tendo fumado todos eles e ainda sem ter terminado de
pagar o seguro, o advogado entrou com um registro de sinistro na companhia
de seguros.
Nesse registro, alegou que os charutos "haviam sido perdidos em uma série de
pequenos incêndios". A companhia de seguros recusou-se a pagar, citando o
motivo óbvio: que o homem havia consumido seus charutos da maneira usual.
O advogado processou a companhia... E GANHOU. Ao proferir a sentença, o juiz
concordou com a companhia de seguros que a ação era frívola. Apesar disso, o
juiz alegou que o advogado "tinha posse de uma apólice da companhia na qual
ela garantia que os charutos eram seguráveis" e, também, que eles estavam
segurados contra fogo, sem definir que tipo de fogo seria.e que, portanto, ela
estava obrigada a pagar o seguro.
Em vez de entrar no longo e custoso processo de apelação, a companhia aceitou
a sentença e pagou US$15,000 ao advogado, pela perda de seus charutos raros
nos incêndios.
AGORA A MELHOR PARTE!!!>
Depois que o advogado embolsou o cheque, a companhia de seguros o denunciou,
e fez com que ele fosse preso, por 24 incêndios criminosos!!!
Usando o próprio registro de sinistro e o testemunho dele, a companhia de
seguros fez com que o advogado fosse condenado por incendiar
intencionalmente propriedade segurada e fosse sentenciado a 24 meses de
prisão, além de uma multa de S$24.000,00.
Moral da história: Do outro lado também tinha um advogado.
Só que melhor e mais esperto!!!



Muito boa!!!!!!!!
!!!!
Vingança Psicológica
<
O OVO
>
O homem está na cozinha, fritando um ovo, quando a esposa chega e
começa a gritar como uma louca:
- JOGA MAIS ÓLEO!!! JOGA MAIS ÓÓÓÓÓÓÓÓLEOOOOO!!!
- VAI GRUDAR NO FUUUUUUUNDO... CUIDADO!!! VIRA, VIRA, ANDA VIRA...
RÁPIDO!!! VAI, CUIDADO! CUIDADO!!! VAI ESPIRRAR...!!!!!!!!
PARECE QUE VOCÊ É LOUCO.
VAI ENTORNAR... AI, MEU DEUS!
O SAAAAAAAALLLLL!!!!! NÃO ESQUECE O SAAAAAAAALLLLLLLL!!!
O homem, irritado com os berros, pergunta:
- Por que é que você está fazendo isto?!? Você acha que eu não sei
fritar um ovo?
E a esposa, bem calma, responde:
- Isto é só para você ter uma idéia do que você faz comigo quando eu dirijo!
<
>
>
* PARA REFLECTIR *
*
*
Um dia, quando um homem chegou tarde a casa, cansado e irritado após um
dia de trabalho, encontrou, esperando por si à porta, o seu filho de 5 anos.
- Papá, posso fazer-te uma pergunta?
- Claro que sim. O que é?
- Quanto ganhas numa hora?
- Isso não é da tua conta. Porque me perguntas isso?!
- respondeu o homem, zangado.
- Só para saber. Por favor... diz lá... quanto ganhas numa hora?
- perguntou novamente o miúdo.
- Bom... já que queres tanto saber, ganho 10 euros por hora.
- Oh! - suspirou o rapazinho, baixando a cabeça.
- Passado um pouco, olhando para cima, perguntou:
- Papá, emprestas-me 5 euros?
- O pai, furioso, respondeu:
- Se a razão de tu me teres perguntado isso, foi para me pedires dinheiro
para brinquedos caros ou outro disparate qualquer, a resposta é não!
E, de castigo, vais já para a cama. Vai pensando no menino egoísta que
estás a ser. A minha vida de trabalho é dura demais para eu perder
tempo com os teus caprichos! O rapazinho, cabisbaixo, dirigiu-se
silenciosamente para o seu quarto e fechou a porta. Sentado na sala,
o homem ficou a meditar sobre o comportamento do filho e ainda se irritou mais.
Como se atrevia ele a fazer-lhe perguntas daquelas? Como é que, ainda tão novo,
já se preocupava em arranjar dinheiro? Passada mais ou menos uma hora, já
mais calmo, o homem começou a ficar com remorsos da sua reacção.
Talvez o filho precisasse mesmo de comprar qualquer coisa com os 5 euros.
Afinal, nem era costume o miúdo pedir-lhe dinheiro. Dirigiu-se ao quarto
do filho e abriu devagarinho a porta.
- Já estas a dormir? Perguntou.
- Não, papá, ainda estou acordado. - respondeu o miúdo.
- Estive a pensar... Talvez tenha sido severo demais contigo? - disse o pai.
Tive um longo e exaustivo dia e acabei por desabafar contigo.
- Toma lá os 5 euros que me pediste.
O rapazinho endireitou-se imediatamente na cama, sorrindo:
- Oh, papá! Obrigado!
E levantando a almofada, pegou num frasco cheio de moedas..
O pai, vendo que o rapaz afinal tinha dinheiro, começou novamente
a ficar zangado.
- O filho começou lentamente a contar o dinheiro, até que olhou para o pai.
- Para que queres mais dinheiro se já tens aí esse? - resmungou o pai.
- Porque não tinha o suficiente. Agora já tenho! - respondeu o miúdo.
- Papá, agora já tenho 10 euros! Já posso comprar uma hora do teu
tempo, não posso?
Por favor, vem uma hora mais cedo amanhã. Gostava tanto de jantar contigo...